Emlurb promove grafitagem nas EcoEstações


A intervenção artística será aplicada nos oito equipamentos implantados na cidade. Além de embelezar os locais, a iniciativa busca coibir pichações

 
Os muros das EcoEstações estão ganhando mais cor. Nesta terça-feira (4/10), a Prefeitura do Recife iniciou um trabalho de grafitagem que vai contemplar os oito equipamentos existentes na cidade. A iniciativa é desenvolvida pela Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) e busca embelezar os locais, além de coibir as recorrentes pichações na estrutura. A aplicação da intervenção artística começou pela unidade localizada no Ibura e a previsão é de que até novembro todas estejam concluídas.
 
As EcoEstações são pontos de recebimento voluntário e gratuito de resíduos como metralhas, móveis, materiais recicláveis, utensílios domésticos e resíduos de poda, contribuindo para a destinação correta do lixo. Além do Ibura, as EcoEstações podem ser encontradas na Imbiribeira, Campo Grande, Totó, Cohab, Torrões, Torre e Arruda.
 
“Nosso objetivo é combater esse tipo de vandalismo utilizando a arte. Acreditamos que a aplicação do grafite nos muros das EcoEstações vá contribuir para que não tenhamos mais esse tipo de problema, além de deixar o equipamento mais bonito”, explica o diretor de Limpeza Urbana, Bruno Cabral. Esse tipo de ação causa bastante prejuízo à administração municipal. Somente para recuperar monumentos, pontes e edificações públicas que sofreram ações de pichação e vandalismo, por exemplo, a Prefeitura do  Recife chega a gastar quase  R$  2  milhões  por ano.
 
Os equipamentos começaram a ser instalados no Recife a partir de 2013 e já receberam mais de 20 mil toneladas de materiais que poderiam estar espalhados nas vias públicas ou nos canais e rios da cidade. A população pode entregar uma quantidade de resíduos e entulho calculada em até um metro cúbico por dia de segunda a sábado, das 8h às 16h. Não são permitidos descartes de lixo hospitalar, industrial e eletrônico. Mais informações sobre os equipamentos podem ser acessadas no ecorecife.org.
Desenvolvido pela